Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/994
Título: Escala Corporal – Comprimento do setique de Hóquei em Patins e Constrangimentos Intrínsecos em Crianças
Autor: Simões, João
Palavras-chave: Escala Corporal
Comprimento do setique
Hóquei em Patins
Constrangimentos
Intrínsecos
Crianças
Data de Defesa: 2010
Editora: Escola Superior de Desporto de Rio Maior
Resumo: O conceito de escala corporal tem como pressuposto a existência de uma relação entre características do executante e características dos objectos do envolvimento (Gibson, 1979). Tentámos verificar se existe relação entre as características antropométricas do jovem jogador de hóquei em patins e um comprimento funcionalmente mais adequado do setique. A amostra foi constituída por crianças do sexo feminino e masculino, com idades compreendidas entre os 6 e 12 anos com medidas antropométricas variadas, principiantes, em número de 62 elementos. Neste estudo, não experimental, cada praticante executou passe e condução com 6 setiques de tamanhos variados, numa sequência pseudo-aleatória. Foi realizada a análise dos comportamentos motores através de grelhas de observação, previamente validadas por um painel de especialistas, composto por treinadores de alta competição e seleccionadores nacionais; e, foi realizada a recolha de medidas antropométricas, por técnica qualificada pelo ISAK. No final dos ensaios, cada criança nomeou o seu setique preferido, para realização das técnicas motoras. Os resultados revelam moderada associação directa significativa entre comprimento do tronco e comprimento do setique onde ocorreu melhor prestação motora. Foram encontradas diversas associações entre ajustamentos posturais (afastamento das mãos na preensão do setique, inclinação do tronco e distância do corpo à bola) e comprimento do setique. Não houve associação entre setique escolhido e comprimento de setique onde ocorreu melhor pontuação. Ocorreu uma intensa associação directa significativa tempo de prática e pontuação obtida na execução das técnicas motoras. Os resultados obtidos suportam parcialmente o conceito de escala corporal e sustentam a hipótese de recalibração motora, em função dos constrangimentos da tarefa. A experiência influenciou os resultados de um modo mais intenso que as características antropométricas. As crianças não conseguem escolher o setique que lhes propicia melhor prestação motora. No geral, os resultados permitem afirmar que à medida que o tronco da criança se torna mais comprido e que ela adquire mais experiência motora, lhe deve ser atribuído um setique mais comprido, sendo que para a maioria das crianças estudadas, este deve encontrar-se entre os 100cm e os 110cm. Para apreciação da adequação do comprimento do setique a cada criança recomenda-se atenção especial à correcção da inclinação do tronco, do afastamento das mãos no setique e da distância da bola ao executante, principalmente na técnica de condução.
The study is based on the concept of body scaled, which has admitted the existence of a relationship between the characteristics of the performer and the characteristics of the objects involved (Gibson, 1979). We intended to ensure if there is an association between the anthropometric characteristics of a hockey young player and the length functionally more appropriate of the stick. The sample was constituted by children (male and female) with ages between six and twelve years, with an assortment of anthropometric measures, beginners, experienced with 62 elements. In this study, no trial, each athlete has performed driving and pass with six sticks of different lengths, in a pseudo-random sequence. The analysis of motor behaviors was realized through observation grids, previously validated by an expert panel, composed of high level competition coaches and national coaches, and the collect of anthropometric measures was made by qualified technique by ISAK. At the end, each child named his preferred setique for carrying out the motor techniques. The results show significant direct association between trunk length and the length of setique where it occurred better motor traction. We found several associations between postural adjustments (removal of the hand for grasping the setique, slope and distance from the trunk of the body to the ball) and length of setique. There was no association between setique chosen and length of setique where it occurred best score. There was a intense significant direct association between practice time and score in the technical execution of motor skills. The results partially support the concept of human scale and supports the hypothesis of motor recalibration, due to the constraints of the task. The experience influenced the results in a more intense way that the anthropometric characteristics. Children can not choose the setique that allows them to provide better motor traction. Overall, the results indicate that as the trunk of the child becomes longer and she gets more experience driving, must be assigned them a longer setique, and for most of the children studied, it must have between 100cm and 110cm. To study the adequacy of the length of setique to each child, is recommended special attention to correcting the tilt of the trunk, the remoteness of setique hands on the ball and the distance to the performer, especially in driving technique.
Descrição: Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Mestre em Desporto, Especialização em Treino Desportivo, por João Pedro Jorge Simões. Orientador: Doutor David Paulo Ramalheira Catela
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/994
Aparece nas colecções:Mestrado em Desporto - Treino Desportivo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado - João Simões.pdf2,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.