Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/633
Título: Crescimento económico, globalização e investimento direto estrangeiro:um estudo empírico
Autor: Leitão, Nuno Carlos
Palavras-chave: Globalização
Crescimento económico
Investimento direto estrangeiro
Dados em painel
Data: Fev-2012
Editora: Instituto Politécnico de Santarém. Unidade de Investigação
Citação: LEITÃO, Nuno Carlos - Crescimento económico, globalização e investimento direto estrangeiro : um estudo empírico. Livro de resumos. Congresso Investigação e Desenvolvimento no IPS. Santarém, 2012. ISBN 978-972-762-358-7
Resumo: A presente investigação examina a relação entre o crescimento económico e a globalização aplicado ao caso português, utilizando dados em painel para o período temporal de 1995 a 2008. Na década de 1980 e 1990 muito se escreveu acerca da globalização (Ohmae, 1995; Oman 1994; Dunning 1993). As recentes mudanças da economia internacional permitem explicar o crescimento económico através da globalização, do investimento direto estrangeiro e do comércio internacional. Stiglitz (2002) demonstra que a globalização pode ser vista como grande desilusão. A obra de Stiglitz ilustra que a globalização acentua as desigualdades em termos da repartição do rendimento per capita. Na verdade, os estudos empíricos evidenciam que as assimetrias entre os países do Norte e do Sul aumentam com a globalização. Nos últimos anos temos assistido a um debate na literatura sobre a convergência versus divergência nos modelos de crescimento económico. As estimativas que obtivemos demonstram que existem divergências entre Portugal e os seus parceiros comerciais, o que corrobora com os estudos empíricos (Kai e Hamori 2009). O nosso estudo comprova que existe uma correlação positiva entre a globalização e o crescimento económico. Por seu turno, o comércio bilateral promove o crescimento económico. A taxa de crescimento esta positivamente correlacionada com o investimento direto estrangeiro e com a tecnologia. Os fluxos migratórios não se revelam como determinantes dos fatores de crescimento.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/633
ISBN: 978-972-762-358-7
Versão do Editor: http://www.ipsantarem.pt/wp-content/uploads/2012/03/Livro-de-resumos_CongressoUIIPS_8e9-2-2012.pdf
Aparece nas colecções:Comunicações em conferências e congressos_ESGTS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
NunoLeitao_UIIPS_2012.pdf187,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.