Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/502
Título: Currículo e culturas escolares e juvenis: identidades hibridas
Autor: Eyng, Ana
Scherer, Daniel
Palavras-chave: Políticas curriculares
Identidades juvenis
Hibridismo
Educação intercultural
Data: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Santarém. Escola Superior de Educação
Citação: Eyng, A. & Scherer, D.(2011). Currículo e culturas escolares e juvenis: identidades hibridas. Revista Interacções,17(7),57-81.
Resumo: O estudo analisa a circulação, a articulação e o entrelaçamento de racionalidades e linguagens globais e locais que incidem na configuração da identidade e da diferença. As políticas e práticas curriculares, numa perspectiva histórica, têm se pautado em concepções de sujeitos, linguagens e racionalidades supostamente padronizadas. Assim a escola tem lidado com a diversidade estribada em referenciais hegemônicos. No contexto contemporâneo, o currículo escolar, numa perspectiva pós-crítica, configura-se como espaço de interação e construção de culturas e identidades. Nesse processo se constituem identidades marcadas por traços híbridos. As tensões entre as relações de saber e poder, entre a cultura escolar e as culturas juvenis provocam e ampliam a necessidade do diálogo intercultural na produção das identidades. Esse diálogo requer o entrelaçamento das diversas infâncias, adolescências, juventudes e suas culturas na cultura escolar. O estudo se referenda nos argumentos de Stuart Hall (1998), Stephen Ball (1994), Zygmunt Bauman (1999), Antônio Flávio Barbosa Moreira e Vera Candau (2007), Michel Foucault (1997b), entre outros. - The study analyses the circulation and the linkage between rationalities, global languages, and places that result in the configuration of the identity and the difference.The syllabus policies and practice, in a historical perspective, is based on alleged people, language and rationalities standard conceptions. Therefore, the school has been dealing with the diversity found on hegemonic references. On the contemporary context, the educational syllabus, in a post-critical perspective, is a place of interaction and construction of cultures and identities. Identities branded by hybrid features are built on this process. The tension between the power-knowledge relations, educational and youthful cultures cause and amplify the needs of intercultural dialogue on the production of identities. This dialogue requires the connection between the several childhoods, adolescences, youths and their cultures in the educational culture. The study references are Stuart Hall (1998), Stephen Ball (1994), Zygmunt Bauman (1999), Antônio Flávio Barbosa Moreira and Vera Candau (2007), Michel Foucault’s (1997b) arguments, among others.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/502
ISSN: 1646-2335
Versão do Editor: http://nonio.eses.pt/interaccoes/artigos/Q4_Eyng&Scherer.pdf
Aparece nas colecções:Volume 7 - 2011 - nº17

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Q4_Eyng&Scherer.pdf234,63 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.