Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/416
Título: A teoria da deriva dos continentes de Alfred Wegener nos manuais escolares de Ciências Naturais portugueses
Autor: Cavadas, Bento
Franco, Dulce
Palavras-chave: Teoria da Deriva dos Continentes
Wegener
Manuais escolares
Ciências Naturais
Data: Fev-2010
Editora: Universidade Lusófona. Instituto de Ciências da Educação
Citação: Cavadas, B., & Franco, D. (2010). A teoria da deriva dos continentes de Alfred Wegener nos manuais escolares de Ciências Naturais portugueses. Entretextos, 12, 1-14.
Relatório da Série N.º: ;12
Resumo: A Teoria da Deriva dos Continentes, do alemão Alfred Wegener, revolucionou as Ciências da Terra no início do século XX. Este estudo, integrado num projecto de investigação mais vasto sobre manuais escolares, mostra como os autores de dois manuais de Ciências Naturais do 3.º Ciclo do Ensino Básico apresentaram essa teoria. Para tal, analisou-se a exploração dos argumentos usados para a validar, assim como a iconografia, as fontes de História da Ciência e as relações entre a Ciência, a Tecnologia e a Sociedade utilizadas em seu suporte. A análise dos resultados mostrou que o percurso exploratório da Deriva dos Continentes foi semelhante, embora se tenham aferido algumas diferenças nas estratégias pedagógicas usadas para a explicar. Para suster a análise dos argumentos paleontológicos, paleoclimáticos, litológicos e morfológicos da Deriva dos Continentes, os autores utilizaram essencialmente ilustrações esquemáticas. O recurso à História da Ciência foi intensivo, tendo sido ainda apresentadas algumas relações entre a Ciência, a Tecnologia e a Sociedade durante a exploração da teoria, num enquadramento pós-positivista da natureza da ciência.well as the iconography, the sources of History of Science and the relations between science, technology and society used to their aid. The results showed that the exploratory journey of Continental Drift was similar, although there are some differences in teaching strategies used to explain it. To emphasise the analysis of the palaeontological, palaeoclimatic, lithological and morphological arguments of the Continental Drift, the authors used essentially schematic illustrations. The use of History of Science was intensive and was still present some relations between science, technology and society during the exploration of the theory in a post-positivist nature of science.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/416
Versão do Editor: http://www.ceief.ulusofona.pt/images/stories/entretextos_12.pdf
Aparece nas colecções:Artigos em revistas nacionais_ESES

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
entretextos_12.pdf499,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.