Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/377
Título: Interacção Enfermeiro/Doente: Acontecimentos marcantes na vida dos enfermeiros e o seu significado na construção da identidade profissional
Autor: Cândido, Anabela
Palavras-chave: ENFERMEIRO
INTERACÇÂO
DOENTE
IDENTIDADE PROFISSIONAL
ACONTECIMENTOS MARCANTES
HISTÓRIAS DE VIDA
Data de Defesa: 2004
Resumo: O desenvolvimento desta investigação processou-se com vista à clarificação do significado atribuído pelos sujeitos do estudo à interacção enfermeiro/doente em contexto hospitalar – objecto do estudo. Delinearam-se como objectivos orientadores os seguintes: - Identificar os momentos marcantes e os personagens chave na vida dos sujeitos; - Compreender de que modo estes momentos marcantes e estes personagens chave, contribuem para a construção da identidade profissional do enfermeiro Desenvolveu-se o estudo numa perspectiva etnográfica, mais especificamente de mini-etnografia, com recurso a histórias de vida cruzadas ou acumuladas. Trata-se de um estudo qualitativo, exploratório, descritivo e compreensivo. O instrumento de colheita de dados foi a entrevista semi-directiva, sendo que a amostra foi constituída por dezasseis sujeitos. Destes, cinco são estudantes do 4.º ano, 2.º semestre do Curso de Licenciatura em Enfermagem e onze são enfermeiros, sendo que cinco, têm menos de 5 anos de exercício profissional e seis, têm mais de 5 anos de exercício da profissão. No sentido de se compreender qual o significado atribuído à interacção do enfermeiro com o doente, procurou-se identificar os acontecimentos marcantes e os personagens chave no contexto da vida dos sujeitos. Foi possível identificar e categorizar os acontecimentos marcantes em duas categorias, os positivos e os negativos. Construíram-se respectivamente oito e sete dimensões. Assumiu-se como estruturante e central a esta investigação, a existência de acontecimentos referenciados pelos sujeitos como marcantes, na interacção que estabelecem com o doente e que são responsáveis pelo desencadear de múltiplas emoções e sentimentos. Em termos teóricos, elegeu-se como autor de referência para o desenvolvimento do estudo, António Damásio, no que concerne ao polo organizador que são os Marcadores Somáticos, entendidos como um mecanismo de homeostase na regulação das emoções, permitindo uma capacidade de decidir vantajosamente em situações que envolvem risco e conflito emocional. Referem-se como principais conclusões as seguintes: - Verificou-se existir neste estudo, um acontecimento principal que se pode considerar determinante da construção da identidade profissional do enfermeiro. É um acontecimento referenciado como negativo e foi mencionado por todos os sujeitos sem excepção. Trata-se da morte. - Face aos resultados encontrados, os mesmos sugerem que é, através de reinstalações e readaptações que são feitas em termos de experiências anteriores e que são mediadas simbolicamente, que os sujeitos conseguem que acontecimentos negativos se transformem em positivos, neste sentido pode-se então afirmar que provavelmente são os marcadores somáticos positivos os que apresentam maior significado na construção da identidade profissional do enfermeiro, sendo que é, no processo de transformação, da somatização negativa em positiva que o enfermeiro vai construindo a sua identidade profissional.
Descrição: Dissertação do Mestrado em Sociopsicologia da Saúde, apresentada ao I.S.M.T. e elaborada sob a orientação do Prof. Doutor Pedro Zany Caldeira
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/377
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado_ESSS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Interacção Enfermeiro Doente-Anabela Cândido.pdf1,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.