Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/352
Título: Comportamentos de bullying no 1º ciclo: estudo de caso numa escola de Lisboa
Autor: Raimundo, Raquel
Seixas, Sónia
Palavras-chave: Bullying
Vitimização
1º ciclo
Contexto escolar
Diferenças de género
Data: 2009
Editora: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação
Citação: RAIMUNDO, Raquel; SEIXAS, Sónia - Comportamentos de bullying no 1º ciclo: estudo de caso numa escola de Lisboa. Revista Interacções. Nº13 (2009), p.164-186
Resumo: O bullying é cada vez mais um fenómeno que preocupa os diversos agentes educativos, devido à sua prevalência nas escolas e às consequências nefastas para a saúde e bem-estar das vítimas e dos agressores. O presente estudo debruça-se sobre a incidência e natureza dos comportamentos de bullying em crianças do 1º Ciclo. Nesse sentido foi constituída uma amostra de 240 alunos do 2º ao 4º ano de escolaridade, tendo sido aplicado o questionário de auto-relato de Olweus (adaptado por Oliveira & Tomás, 1994, cit. por Pereira, 2002). Os resultados evidenciaram uma prevalência preocupante de 30,42% de vítimas, 18,75% de agressores e 9,58% de vítimas-agressivas. As agressões mais frequentes remetem para o bullying verbal e tendem a ocorrer maioritariamente no recreio. Os agressores são, principalmente, colegas da mesma sala ou mais velhos. Na sua maioria, as vítimas sentem-se apoiadas pelos pares, especialmente os rapazes, embora menos de metade das mesmas conte a adultos (professores e pais). Os rapazes referiram ser significativamente mais agressores e mais vítimas de comportamentos directos de bullying, enquanto que as raparigas referiram ser mais vítimas de bullying relacional. Os rapazes tendem a agredir sobretudo rapazes e as raparigas sobretudo raparigas. Dada a elevada prevalência dos comportamentos de bullying observada no presente estudo, salienta-se a necessidade de se implementarem programas de intervenção desde os primeiros anos de escolaridade. - The phenomenon of bullying is a cause for concern among several educational agents, because of its prevalence in schools and the adverse consequences for health and welfare of victims and aggressors. The present study focuses on the incidence and nature of bullying behaviors in primary school children. We applied the self-report questionnaire of Olweus (adapted by Oliveira & Tomás, 1994, cit. Pereira, 2002) to a sample of 240 students, from 2th to the 4th grade. The results showed a prevalence of 30.42% of victims, 18.75% of bullies and 9.58% of bully-victims. The attacks frequently refer to verbal bullying and tend to occur mostly in the playground. The bullies are mainly colleagues in the same room or older. Most victims feel supported by peers, especially boys, although less than half of them tell the adults (teachers and parents). The boys reported being significantly more perpetrators and more victims of direct bullying behaviors, while girls reported being more victims of relational bullying. Boys tend to attack mostly boys and girls especially girls. This high prevalence of bullying behaviors observed in the study highlights the need to implement intervention programs since the early years of schooling.
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/352
ISSN: 1646-2335
Versão do Editor: http://nonio.eses.pt/interaccoes/artigos/M9%20-%20Raimundo%20&%20Seixas.pdf
Aparece nas colecções:Volume 5 - 2009 - nº13

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
M9.pdf90,38 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.