Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/327
Título: Dos (auto)relatos às narrativas ficcionais: as (re)existências de uma comunidade interpretativa de professores educadores ambientais
Autor: Cupelli, Rodrigo
Galiazzi, Maria
Palavras-chave: Pesquisa Narrativa
Resistências Constitutivas
Narrativa Ficcional
Formação de Professores
Educação Ambiental
Data: 2009
Editora: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação
Citação: CUPELLI, Rodrigo Launilkas; GALIAZZI, Maria do Carmo - Dos (auto)relatos às narrativas ficcionais: as (re)existências de uma comunidade interpretativa de professores educadores ambientais. Revista Interacções. Nº11 (2009), p.153-173
Resumo: Neste artigo apresentamos alguns sentidos emergentes de uma pesquisa que se deu na interface entre o aprofundamento teórico do conceito de resistência e as experiências profissionais de um grupo composto por quatro professores educadores ambientais em formação permanente. A metodologia utilizada foi baseada nos discursos de pesquisa narrativa, na qual o objetivo de estudo é a experiência dos participantes e esta é estudada e comunicada também de modo narrativo. Quanto as resistências, a aposta foi de não concebê-las enquanto limite do/no outro, mas como movimentos relacionais de constituição dos sujeitos, movimentos estes intrínsecos aos espaços de (trans)formação. Logo, é a partir das resistências e com elas que se estabelecem diálogos problematizadores, levando em consideração os contextos dos sujeitos e suas histórias. Para comunicar parte do resultado da pesquisa, apresentamos uma narrativa ficcional que explicita, justamente, a positividade das resistências nas relações de poder, fazendo da ficção uma possibilidade de experimentação da realidade. A história resulta de uma interpretação do pesquisador dos sentidos emergentes no contexto da pesquisa. Temos por intenção, com isso, criar uma rede de significados, onde as narrativas produzidas visam uma ação formativa de (re)conhecimento para professores e pesquisadores que pensam e praticam Educação Ambiental. - In this paper we present some emergent senses of a research that if gave in the interface between the theoretical deepening of the concept resistance and the professional experiences gained by a group of four teachers/environmental educators in an in-service program. The methodology was based on the discourses of narrative research, in which the objective of the study is the participants’ experience; it is studied and also communicated through narrative. In relation the resistances the idea not conceive they as if it were a limit concerning the others, but as relational movements – intrinsic to spaces of (trans)formation – that constitute the subjects. Thus, problematizing dialogues are developed from and with resistance, taking into account the subjects’ contexts and stories. To communicate part of the result of the research we present a fictional narrative that expose, in fact, the positivity of the resistance, turning fiction into the possibility of experimenting reality. The stories resulted from the researcher’s interpretation of the emergent senses in the context of the research. We have for intention, with this, to create a net of meanings, where the produced narratives aim at a formative action of (re)knowledge for teacher and researchers who think and practice Environmental Education.
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/327
ISSN: 1646-2335
Versão do Editor: http://nonio.eses.pt/interaccoes/artigos/K8.pdf
Aparece nas colecções:Volume 5 - 2009 - nº11

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
K8.pdf73,14 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.