Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/314
Título: Enriquecimento ambiental em Puma concolor (Linnaeus, 1771) do Jardim Zoológico de Lisboa
Autor: Crespo, António Pedro
Ferreira, José D.
Tibério, L.
Pereira, Ana Paula
Carolino, N.
Palavras-chave: Puma concolor
Enriquecimento ambiental
Jardim Zoológico
Portugal
Data: 2010
Citação: CRESPO, A.P.M.; FERREIRA, J.D. ; TIBÉRIO, L. ; PEREIRA, A.P.S. ; CAROLINO, N. (2010) - Enriquecimento ambiental em Puma concolor (Linnaeus, 1771) do Jardim Zoológico de Lisboa. Congresso de Animais Exóticos e de Zoo, Lisboa, 1 e 2 de Outubro de 2010.
Resumo: Os animais sob cuidados humanos apresentam menor actividade do que no seu habitat natural, o que pode comprometer a sua saúde. Assim, é necessário criar mecanismos que alterem esta situação. O enriquecimento ambiental é uma ferramenta que pode melhorar a qualidade de vida dos animais, estimulando os seus sentidos, provocando instintos naturais e promovendo a actividade física e o domínio do seu território. Com vista a melhorar o bem-estar psicológico e fisiológico de um macho e duma fêmea de Pumas (Puma concolor, Linnaeus, 1771), sob cuidados humanos, no Jardim Zoológico de Lisboa, realizou-se um estudo de enriquecimento ambiental, durante quatro meses, Março a Junho de 2009, com um total de 100 horas de enriquecimento ambiental. Este ensaio incluiu um estudo de observações preliminares para a elaboração do etograma, seguido de três fases distintas para a recolha de dados: base line (BL), enriquecimento (E) e end line (EL). Testaram-se vários itens de enriquecimento ambiental (EA), tendo-se seleccionado três: dois alimentares (caixa de papelão com carne, carne escondida nos arbustos) e um olfactivo (pêlo de camelo). Os dados foram analisados através de testes não paramétricos de Wilcoxon e de Kruskal-Wallis utilizando-se para o efeito o programa SAS. Pretendeu-se determinar a existência de diferenças significativas (p < 0,01 ou p < 0,05) entre os comportamentos observados nas diferentes fases, com ou sem enriquecimento ambiental (BL, E1, E2, E3, EL), entre animais de diferentes sexos e entre períodos do dia (manhã/tarde). Comparativamente com a fase de base line, os estímulos de enriquecimento ambiental aumentaram a diversidade de comportamentos durante os ensaios, com a persistência deste efeito em end line. Ao longo do ensaio, os animais apresentaram um aumento da actividade, como o estado de alerta relacionado ou não com o item de enriquecimento, interacção com o item, allogrooming, forragear, vocalização e uma diminuição no descansar, pacing, autogrooming e comportamentos anormais. O sexo dos animais, o período do dia e a área que frequentavam influenciaram os comportamentos registados. Assim, a fêmea apresentou comportamentos mais activos do que o macho, e este, pelo contrário, evidenciou mais comportamentos inactivos. Os animais estiveram mais activos de manhã. O tipo de estímulo também afectou o comportamento, tendo aumentado a diversidade relativamente a um dos itens de enriquecimento alimentar (carne escondida nos arbustos). O exterior da instalação, em particular o piso térreo, foi a área preferida, provavelmente relacionada com o local onde o EA era introduzido. No conjunto, os pumas beneficiaram do enriquecimento manifestado por um aumento da diversidade de comportamentos e capacidades de interacção e a diminuição de comportamentos geralmente relacionados com a frustração, desinteresse, stress e agressividade. Para finalizar, salienta-se a necessidade de continuamente estes animais serem sujeitos a programas de enriquecimento ambiental, no entanto, com testagem de outros itens de enriquecimento, acrescidos de objectos e de sons, e com períodos de repetições alargados para evitar a manifestação de comportamentos de desinteresse e anormais, tendo em vista os seus benefícios no comportamento dos animais, nos visitantes e nos objectivos de conservação.
Descrição: Apresentação em painel no Congresso de Animais Exóticos e de Zoo, Lisboa, 1 e 2 de Outubro de 2010
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/314
Aparece nas colecções:Posters em conferências e congressos_ESAS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CRESPOPEREIRA_PUMAMV2010.pdf733,81 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.