Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/313
Título: Eliminação parasitária em fezes de canídeos no Concelho de Óbidos - estudo por freguesias
Autor: Crespo, Maria Virgínia
Rosa, Fernanda
Almeida, J.P.
Palavras-chave: Eliminação parasitária
Cão
Freguesia
Óbidos
Data: 2010
Citação: Crespo, M. V. ; Rosa, F. ; Almeida, J. P. (2010) - Eliminação parasitária em fezes de canídeos no Concelho de Óbidos - estudo por freguesias. XIV Congresso Português de Parasitologia, Porto, 8-10 Setembro.
Resumo: Para minimizar os riscos de contaminação ambiental e de Saúde Pública no Concelho de Óbidos, realizou-se um levantamento parasitário nos canídeos das diferentes freguesias deste concelho, durante o ano de 2009, com vista à identificação do tipo de parasitismo e de infecções presentes, bem como assinalar as áreas de maior risco de contaminação parasitária Nas nove freguesias do concelho de Óbidos recolheu-se um total de 548 amostras de fezes de canídeos (5,00 % do efectivo canino de cada freguesia). As amostras foram sujeitas a análises coprológicas qualitativas e quantitativas, respectivamente pelos métodos de Willis e de McMaster. Das amostras de fezes observadas, 274 (50,00 %) apresentaram formas de eliminação parasitária. A prevalência variou consoante a freguesia em estudo (mínimo - 15,63%, em Sobral da Lagoa; máximo – 73,86%, no Vau). Os maiores valores foram para Ancylostomatidae (≥ 60,00%), excepto na freguesia de Amoreira onde Ascarididae prevaleceu (53,85%). A freguesia de S. Pedro apresentou a maior diversidade com a presença de seis espécies (Dipylidium caninum Ancylostomatidae, Ascaridiidae Trichuris sp., Strongyloides sp. e Isospora sp.). As amostras da freguesia de Stª Maria foram as únicas onde se evidenciaram oocistos de Sarcocystis sp. Apesar de predominarem as infecções simples na maioria das freguesias estudadas (55,56%), quatro delas (44,44%), apresentaram superioridade de associações mistas (A-dos-Negros – 54,30%; Olho Marinho – 57,14%; Usseira – 63,16%; Vau – 58,46). As freguesias de maior risco de contaminação por superioridade de amostras positivas e infecções mistas foram a Usseira e o Vau. A que apresentou menor risco foi Sobral da Lagoa (menor número de amostras com infecção, de diversidade parasitária e de infecções mais graves).
Descrição: Apresentação em Painel
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/313
Aparece nas colecções:Posters em conferências e congressos_ESAS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Crespo óbidos - Freguesias 2010.pdf102,42 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.