Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/267
Título: Decomposição de agulhas de Pinus pinaster e de folhas de Eucalyptus globulus em regiões do interior e do litoral de Portugal
Autor: Ribeiro, C.
Cortez, N.
Martins, A.
Azevedo, António
Madeira, M.
Palavras-chave: Pinus pinaster
Eucalyptus globulus
Folhagem
Senescência
Degradação
Nutriente
Matéria orgânica do solo
Sustentabilidade
Portugal
Data: 2007
Editora: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Citação: RIBEIRO, C., CORTEZ, N., MARTINS, AZEVEDO, A.; MADEIRA A. - Decomposição de agulhas de Pinus pinaster e de folhas de Eucalyptus globulus em regiões do interior e do litoral de Portugal . Rev. de Ciências Agrárias, jul. 2007, vol.30, no.2, p.142-158. ISSN 0871-018X.
Resumo: Estudou-se, pela metodologia dos litter-bags, a decomposição de agulhas de Pinus pinaster (PP) e de folhas de Eucalyptus globulus (EG), considerando a taxa de decomposição e a dinâmica de libertação dos nutrientes mais relevantes para a sustentabilidade dos sistemas florestais. Os estudos decorreram no litoral da Região Centro (Furadouro, Óbidos), quer com folhas de EG quer com agulhas de PP, no interior da Região Norte (Vila Pouca de Aguiar), com agulhas de PP, e numa situação intermédia com folhas de EG (Pegões e Rio Maior). Para igual período, a taxa de decomposição das agulhas de PP, estimada pelo modelo exponencial simples, foi inferior à determinada para as folhas de EG, sendo a diferença mais acentuada na fase inicial da decomposição (6 meses), em que a perda de peso das agulhas de PP foi cerca de metade da observada para as folhas de EG. Durante a fase inicial decomposição, tanto das folhas de EG como das agulhas de PP, ocorreu uma assinalável libertação de P, K e de Mg. A libertação do N dependeu da taxa de decomposição, observando- -se imobilização para as agulhas de PP com mais baixa taxa de decomposição, e libertação rápida para as folhas de EG com mais elevada taxa de decomposição. No caso do Ca o factor diferenciador foi a espécie, sendo a respectiva libertação baixa para as agulhas de PP, mas acentuada para as folhas de EG. As folhas verdes de resíduos de abate de EG decompuseram-se e libertaram os nutrientes mais rapidamente do que as folhas senescentes da mesma espécie.
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/267
ISSN: 0871-018X
Versão do Editor: http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/rca/v30n2/v30n2a11.pdf
Aparece nas colecções:Artigos em revistas nacionais_ESAS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AZEVEDOA_AgulhasPinus2007.pdf185,17 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.