Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/204
Título: “- Tá na hora d’ir pr’à escola!”; “- eu não sei fazer esta, senhor professor!” ou… brincar às escolas na escola (ji) como um modo das crianças darem sentido e negociarem as relações entre a família e a escola
Autor: Ferreira, Maria
Palavras-chave: Crianças
Infância
Reprodução interpretativa
Brincar ao “faz-de-conta”
Relações de diferenciação vs. conexão e interdependência entre a família e JI
Data: 2006
Editora: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação
Citação: FERREIRA, Maria Manuela - “- Tá na hora d’ir pr’à escola!”; “- eu não sei fazer esta, senhor professor!” ou… brincar às escolas na escola (ji) como um modo das crianças darem sentido e negociarem as relações entre a família e a escola.Revista Interacções. Nº 2 (2006), p.27-58
Resumo: Subscrevendo os pressupostos da Sociologia da Infância pretende-se com este artigo evidenciar a infância contemporânea como sendo construída numa complexa rede de interdependências não lineares e heterogéneas entre a família e instituições educativas, entre adultos e crianças, e as crianças como actores sociais procurando construir o seu próprio espaço como crianças entre aqueles contextos, no quotidiano de um Jardim de Infância (JI). Considerando o JI como uma instituição educativa que ocupa um posicionamento social “entre” a família e a escola, destinando-se às crianças “entre” as idades que já não são bebés mas ainda não são alunos, procura-se evidenciar e analisar os modos como as relações recíprocas família-escola aqui estão/se tornam presentes i) no enquadramento de tempos-espaços-actividades previamente organizado pelo adulto-educadora para as crianças; ii) nos processos de construção de sentido e negociação das fronteiras conceptuais entre aqueles dois contextos sociais, levado a cabo pelo grupo de crianças quando “brincam ao faz-de-conta". Estes argumentos suportam-se na análise de descrições etnográficas de episódios interactivos entre as crianças, observados no quotidiano do JI. - Based on the presupposed ideas of childhood sociology, this article aims to prove that contemporary childhood is built on the results of a complex network of non-linear and heterogeneous interdependences between the family and educational institutions, between adults and children, and on children, who being social actors, try to create a space of their own as children within those contexts, in the daily life of a preschool (PS). Considering PS to be an educational institution that occupies a social position between the family and school, destined for children who are no longer babies but not yet students, we seek to prove that, and analyse the ways in which, reciprocal familypreschool relationships are/become present as shown: (i) in the adult-educator previously organised time-space activities for the children, (ii) in the building processes of the awareness and negotiation of the conceptual borders between those two social situations, as demonstrated by a group of children when ‘role playing’. These arguments are supported by the analysis of the ethnographic descriptions of the interactions among the children, as observed from their daily lives at PS. Key Words: Children; Childhood; Interpretative reproduction; Role-playing; Differentiation; Connection and interdependence relationships family-kindergarten.
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/204
ISSN: 1646-2335
Versão do Editor: http://nonio.eses.pt/interaccoes/artigos/B2%281%29.pdf
Aparece nas colecções:Volume 2 - 2006 - nº02

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
B2(1).pdf117,2 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.