Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/1323
Título: Dividendos, endividamento e impostos:evidência empírica para as empresas não financeiras cotadas na Euronext Lisboa
Autor: Marneca, Ana Regina D'Almeida Pó
Orientador: Lourenço, António Morão
Palavras-chave: Dividendos
Endividamento
Impostos
Evidência empírica
Empresas não financeiras cotadas
Euronext Lisboa
Data de Defesa: 18-Set-2015
Citação: Marneca, A. (2015). Dividendos, endividamento e impostos:evidência empírica para as empresas não financeiras cotadas na Euronext Lisboa (Mestrado). Escola Superior de Gestão e Tecnologia, Santarém. Disponível na WWW: <http://hdl.handle.net/10400.15/1323>
Resumo: O puzzle dividendos permanece intrigante, merecendo a atenção de diversos investigadores. Teorias como as da Agência, Sinalização, Preferência Tributária ou, até mesmo, do Pecking Order, têm contribuído para a sua desmistificação. O presente estudo tem como objetivo investigar a influência do endividamento e dos impostos sobre a política de dividendos, de 30 empresas não financeiras cotadas na Euronext Lisbon, no período compreendido entre 2006 e 2013. Neste sentido, este estudo, contribui para a compreensão do efeito duplo destas duas variáveis. A metodologia adotada foi a regressão de dados em painel estáticos e dinâmicos, através do software econométrico STATA®. Definiu-se como variável dependente o dividendo pago por ação e, testaram-se, ainda, fatores como: a rendibilidade do ativo, a dimensão, e, a rendibilidade do capital próprio. No decorrer da investigação concluiu-se que os resultados em painel dinâmico produziam melhores estimativas. Os resultados sugerem a existência de um efeito negativo do endividamento na distribuição de dividendos, ao contrário da rendibilidade do ativo, da dimensão e da rendibilidade do capital próprio que parecem influenciar positivamente os dividendos distribuídos pelas empresas. Porém, não foi possível validar a variável impostos e a variável desfasada dividendos por ação. Conclui-se, assim, que os dividendos do período anterior exercem uma influência negativa sobre a distribuição de dividendos das empresas não financeiras cotadas na Euronext Lisbon, ao contrário do esperado. Este efeito negativo pode ser explicado através da Teoria do Pecking Order uma vez que o aumento das restrições financeiras, impostas ao mercado português, tem forçado as empresas a diminuírem o pagamento de dividendos independentemente dos dividendos distribuídos anteriormente.
Descrição: Dissertação, Mestrado, Contabilidade e Finanças, Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Gestão e Tecnologia, 2015
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/1323
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado_ESGTS
Mestrado em Contabilidade e Finanças

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AnaReginaAlmeidaPoMarneca_Mestrado_CF_2015.pdfDissertação846,91 kBAdobe PDFVer/Abrir
AnaReginaAlmeidaPoMarneca_Mestrado_CF_apendice1.pdfApendice68,96 kBAdobe PDFVer/Abrir
AnaReginaAlmeidaPoMarneca_Mestrado_CF_apendice2.pdfApendice58,7 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.