Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/1279
Título: Atividade Física e Bem-estar Subjetivo: Estudo comparativo tendo em conta o nível de atividade física e o contexto formal e informal de prática
Autor: Teixeira, Fabiana
Palavras-chave: Categoria de atividade física
Satisfação com a vida
Autoestima
Vitalidade
Type of physical activity
Life satisfaction
Self-esteem
Vitality
Atividade física
Género
Idade
Saúde Mental
Physical Activity
Gender
Age
Mental health
Data de Defesa: 2013
Resumo: ESTUDO I: A relação entre atividade física e bem-estar psicológico em praticantes e não praticantes de exercício RESUMO A prática regular de atividade física é fundamental sendo os seus benefícios cada vez mais reconhecidos, quer a nível fisiológico, quer psicológico. O principal objetivo da presente investigação foi avaliar a relação entre atividade física e bem-estar psicológico nos níveis de satisfação com a vida, autoestima e vitalidade em praticantes e não praticantes de atividade de física. Participaram nesta investigação sujeitos (n = 167 masculino 43,8%, n = 214 feminino 56,2%), com idades compreendidas entre os 13 e os 82 anos, sendo a categoria 18 < 40 n= 288 75,6 % a que apresenta mais sujeitos. O nível de atividade física foi determinado com recurso ao International Physical Activity Questionnaire, sendo que todos os sujeitos preencheram as versões portuguesas da Subjective Vitality Scale, Satisfaction with Life Scale, Rosenberg Self-Esteem. Os resultados revelaram uma relação estatisticamente significativas (p <.05) entre o dispêndio total de calorías por semana e os indicadores do bem-estar: autoestima, satisfação com a vida e vitalidade. Todavia, quando comparados entre si, os indivíduos categorizados como “inativos” e “minimamente ativos” não se diferenciaram significativamente ao nível dos indicadores de bem-estar, tendo estas diferenças apenas se verificado comparativamente aos indivíduos categorizados como “ativos”. Os resultados obtidos sugerem que a prática de atividade física possibilita uma melhoria nos indicadores de bem-estar psicológico (satisfação com a vida, autoestima e vitalidade). Todavia, estes benefícios só são significativos em níveis de atividade física adequados.
ABSTRACT The regular practice of physical activity is fundamental and its benefits increasingly recognized both at physiological or psychological. The main objective of this research was to evaluate the relationship between physical activity and psychological well-being levels of life satisfaction, self-esteem and vitality in practitioners and non-practitioners of physical activity. Subjects participated in this study (n = 167 male 43.8%, n = 214 56.2% female), aged between 13 and 82 years of age, category 18 <40 n = 288 75.6 % offers the most subjects. The level of physical activity was determined using the International Physical Activity Questionnaire, and all subjects completed the Portuguese versions of the Subjective Vitality Scale, Satisfaction with Life Scale, Rosenberg SelfEsteem. The results revealed a statistically significant (p <.05) between total expenditure of calories per week and indicators of well-being: self-esteem, satisfaction with life and vitality. However, when compared, individuals categorized as "inactive" and "minimally active" did not differ significantly in terms of indicators of well-being, and these differences occurred only if compared to those categorized as "active". The results suggest that physical activity provides an improvement in indicators of psychological well-being (life satisfaction, self-esteem and vitality). However, these benefits are only significant in adequate levels of physical activity.
ESTUDO II: A relação entre o género, idade, tipo de atividade física praticada e bem-estar psicológico RESUMO A prática regular de atividade física é fundamental sendo os seus benefícios cada vez mais reconhecidos, quer a nível fisiológico, quer psicológico. O principal objetivo da presente investigação foi avaliar a relação entre atividade física e bem-estar psicológico nos níveis de satisfação com a vida, autoestima e vitalidade em praticantes e não praticantes de atividade de física. Participaram nesta investigação sujeitos (n = 167 masculino 43,8%, n = 214 feminino 56,2%), com idades compreendidas entre os 13 e os 82 anos, sendo a categoria 18 < 40 n= 288 75,6 % a que apresenta mais sujeitos. O nível de atividade física foi determinado com recurso ao International Physical Activity Questionnaire, sendo que todos os sujeitos preencheram as versões portuguesas da Subjective Vitality Scale, Satisfaction with Life Scale, Rosenberg Self-Esteem. Os resultados não revelam dados estatisticamente significativos. Os resultados dos valores médios são similares em ambos os tipos de atividade. Conclui-se assim que o contexto por si só não influencia os níveis de bem-estar é provável que a categoria de atividade física: Inativo e Ativo sim, ou seja a atividade escolhida pelo sujeito quanto mais o satisfaz maiores serão os níveis de atividade logo a categoria de atividade tende a ativo/inativo e consequentemente a níveis mais elevados de bem-estar. Porém, estes benefícios só são significativos em níveis de atividade física adequados.
ABSTRACT The regular practice of physical activity is fundamental and its benefits increasingly recognized both at physiological or psychological. The main objective of this research was to evaluate the relationship between physical activity and psychological well-being levels of life satisfaction, self-esteem and vitality in practitioners and non-practitioners of physical activity. Subjects participated in this study (n = 167 male 43.8%, n = 214 56.2% female), aged between 13 and 82 years of age, category 18 <40 n = 288 75.6 % offers the most subjects. The level of physical activity was determined using the International Physical Activity Questionnaire, and all subjects completed the Portuguese versions of the Subjective Vitality Scale, Satisfaction with Life Scale, Rosenberg SelfEsteem. The results show no statistically significant data. The results of the mean values are similar for both types of activity. It is concluded that the context alone does not influence the levels of well-being is likely that the category of physical activity: Inactive and Active yes, that is the activity chosen by the subject the more satisfied the greater activity levels soon category of activity tends to active / inactive and consequently higher levels of well-being. However, these benefits are only significant in adequate levels of physical activity.
Descrição: Dissertação/Projeto apresentado para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia do Desporto e do Exercício
Orientador: Professor Doutor João Miguel Moutão
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/1279
Aparece nas colecções:Mestrado em Psicologia do Desporto e Exercício

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação-Projeto Mestrado Fabiana Teixeira.pdf405,39 kBAdobe PDFVer/Abrir
Capa Dissertação-Projeto Mestrado Fabiana Teixeira.pdf243,89 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.