Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/1226
Título: A comunicação terapêutica como promotora do bem-estar da pessoa em cuidados paliativos
Autor: Neves, Miguel
Orientador: Amendoeira, José
Rosa, Pires
Palavras-chave: COMUNICAÇÃO
TERAPÊUTICA
CUIDADOS PALIATIVOS
Data de Defesa: Jan-2012
Citação: Neves, M.L.(2012). A comunicação terapêutica como promotora do bem-estar da pessoa em cuidados paliativos. Santarem: Escola Superior de Saude
Resumo: O aumento da longevidade e as transições epidemiológicas, em que os processos de doença crónica, adquirem progressividade, bem como, as alterações na rede familiar, têm tido impacto crescente na organização dos sistemas de saúde e nos recursos especificamente destinados aos doentes crónicos, criando-se assim unidades de cuidados paliativos (PORTUGAL. Programa Nacional de Cuidados Paliativos, 2004). Objetivo: Determinar de que forma o estabelecimento de comunicação terapêutica, como intervenção de enfermagem, promove o bem-estar do doente com necessidades em cuidados paliativos. Metodologia: Pesquisa efetuada com recurso à RSL, com o objetivo de promover a reflexão na ação e sobre a ação, mobilizando para a mesma a conceção teórica, por referência ao desenvolvimento do conhecimento em enfermagem. Realizada no motor de busca EBSCO, em duas bases de dados: CINAHL Plus with Full Text e MEDLINE with Full Text por forma a selecionar artigos em texto integral no período de tempo entre janeiro de 2005 e janeiro de 2011, que respondessem à pergunta PICO “ A comunicação terapêutica promove o bem-estar do doente com necessidades em cuidados paliativos? ”. Resultados: Cuidados Paliativos são cuidados prestados a doentes em situação de intenso sofrimento, decorrente de doença incurável em fase avançada e rapidamente progressiva, com o principal objectivo de promover, tanto quanto possível e até ao fim, o seu bem-estar e qualidade de vida. Um dos aspectos considerados importantes é sem dúvida o estabelecimento de uma relação eficaz com o doente/família e restante equipa. Desta forma cabe ao enfermeiro estabelecer uma comunicação eficaz, sendo um factor fundamental para um relacionamento com o utente. Conclusões: O estabelecimento de comunicação terapêutica é sem dúvida um meio para a obtenção de cuidados de qualidade, considerando-a como intervenção autónoma de enfermagem. Increased longevity and the epidemiological transitions in which cases of chronic disease acquire progressivity, as well as changes in the family network have had an increasing impact on the organisation of health systems and resources specifically designed for the chronically ill, thus creating palliative care units (PORTUGAL. Programa Nacional de Cuidados Paliativos, 2004). Objective: To determine how the establishment of therapeutic communication, as nursing intervention, promotes the well-being of the patient with palliative care needs. Methodology: Research conducted using the RSL, aiming to promote reflection on action and about action, mobilising, for that purpose, the theory on the development of knowledge in nursing. Research is done with the search engine EBSCO, on two databases: CINAHL Plus with Full Text and MEDLINE with Full Text, in order to select full-text articles in the period between January 2005 and January 2011 that answered the PICO question “Does therapeutic communication promote the well-being of the patient with palliative care needs?” Results: Palliative Care is care provided to patients in a state of intense suffering caused by incurable disease at an advanced stage, and rapidly progressive, with the main aim of promoting, as much as possible and until the end, the patient’s well-being and quality of life. One of the important aspects is undoubtedly the establishment of an effective relationship with the patient/family and the team. In this way, it is up to the nurse to establish effective communication, being a key factor in a relationship with the patient. Conclusions: The establishment of therapeutic communication is certainly one way of obtaining quality care, considering it as an autonomous nursing intervention.
Descrição: Relatório de Estágio para a obtenção do grau de Mestre na área de Enfermagem à pessoa em Processo de Doença na Comunidade
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/1226
Aparece nas colecções:Mestrado em Enfermagem à Pessoa em Processo de Doença na Comunidade

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A comunicação terapeutica como promotora....pdf3,76 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.