Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/1111
Título: Ser enfermeiro com as pessoas: perspectivas de enfermagem em enfermeiros recem-licenciados
Autor: Saragoila, Fátima
Palavras-chave: PERSPECTIVAS DE ENFERMAGEM
METAPARADIGMA DE ENFERMAGEM
RECEM-LICENCIADO
Data de Defesa: 2007
Resumo: RESUMO Através de uma estrutura teórica organizada em torno do conhecimento na disciplina de enfermagem, desenvolvemos o processo investigativo, cujo ponto de partida foi a questão: Que conceitos metaparadigmáticos orientam a prática dos enfermeiros recém-licenciados com o Curso de Licenciatura em Enfermagem por uma Escola Superior de Enfermagem quando desenvolvem o processo de cuidados em cuidados de saúde primários, especificamente numa Sub-Região de Saúde? Definimos como objectivos: - compreender os sentidos atribuídos por esses enfermeiros aos conceitos metaparadigmáticos de enfermagem; - compreender como os conceitos metaparadigmáticos orientam a prática dos enfermeiros. Desenvolvemo-lo conforme uma abordagem qualitativa, considerando-o como um estudo do tipo exploratório em profundidade. Utilizámos as entrevistas semi-estruturadas enquanto técnica de colheita de dados. Para a análise e compreensão do corpus constituído desenvolvemos uma estrutura e um diagrama de análise compreensiva que traduz os sentidos atribuídos pelos enfermeiros aos conceitos metaparadigmáticos de enfermagem e ao modo como estes orientam o processo de cuidados. Quanto às conclusões emergentes destacamos:  Quer como individual e/ou grupal a Pessoa surge contígua e indissociável do Ambiente que abrange todas as condições internas e externas à mesma. Emerge pois, segundo uma conceptualização ampla e abrangente, surgindo indissociável da Pessoa, pelas relações mútuas e simultâneas e imprevisíveis estabelecidas entre ambos e reconhecidas pela Pessoa. Tais sentidos remetem-nos para uma perspectiva transformativa do conceito metaparadigmático de ambiente e para uma das proposições relacionais do metaparadigma de enfermagem, especificamente aquela que relaciona os conceitos Pessoa e Ambiente.  O Ambiente, entendido como uma mina de recursos imprescindível ao desenvolvimento do Processo de cuidados em cuidados de saúde primários é assumido como promotor da situação de saúde vivenciada pela mesma. Esta conexão Pessoa-Ambiente-Saúde corresponde a outra das proposições relacionais do metaparadigma de enfermagem, especificamente a que se refere à disciplina de enfermagem como interessada nos processos humanos de viver e morrer, reconhecendo que os seres humanos se relacionam constantemente com o seu ambiente.  Evidente importância conferida à mobilização de conhecimentos teóricos, emergindo em complementaridade que a consideração que os enfermeiros atribuem à Pessoa e à Saúde no Processo de cuidados, assim como a construção da sua postura ética, teve a sua génese nos conhecimentos adquiridos no seu percurso académico.  Realce para o desenvolvimento de atitudes facilitadoras do Processo de cuidados, especificamente no âmbito da relação interpessoal, à qual subjazem relações e transacções, e ao estabelecimento da relação de ajuda, bem como ao desenvolvimento de atitudes facilitadoras da mesma sendo atribuída liberdade ao posicionamento da Pessoa pela sua própria Saúde, numa relação em que não é aceite qualquer orientação manipuladora. ABSTRAC Through a theoretical structure organized about the knowledge of the subject of nursing, we developed a research process, which starting point was the following question: «Which metaparadigmatic concepts guide the nurses’ practise newly graduated on the Course of Nursing in a Nursing Higher School when they have developed a care process on primary health care, specifically in a health Sub-Region? » As objects, we have defined: - to understand the meaning these nurses give to the metaparadigmatic concepts of the nursing science; - to understand the way the metaparadigmatic concepts guide the nurses’ practise. The research process has been developed in the scope of a qualitative approach, for we considered it as a study of a thorough explanatory type. The technique of data collect was semi-structured interviews. For the analysis and understanding of the corpus constituted, we developed a comprehensive structure and an analysis diagram that translates not only the meanings given by nurses to those metaparadigmatic nursing concepts, but also the way these concepts guide the care process. As far as the emergent conclusions are concerned, we highlight:  Either as an individual and/or as a group, the Self comes out intrinsic and impossible to dissociate from the Environment that comprises all its internal and external conditions. In fact, it emerges, according to a broader and comprising conceptualization, coming out as something within the Self, once there are mutual, simultaneous and unpredictable relations established between both and recognized by the Self. Such meaning leads us to a transformative perspective of the metaparadigmatic concept of environment and to one of the relational propositions of the metaparadigm of nursing, specifically the one that connects the concepts of Self and Environment.  The Environment, studied as a field of resources indispensable to the development of the care process in primary health care, is assumed as a promoter of the health situation experienced by that same person. This connection Self-Environment-Health corresponds to another of the relational propositions of the nursing metaparadigm, specifically the one that deals with the subject of nursing interested in the human processes of living and dying; recognizing that the human beings are constantly becoming acquainted with their environment.  The importance given to the mobilization of theoretic knowledge is strongly evident whereas, at the same time the recognition nurses express to the Self and the Health within the care processes emerges, as well as the construction of their ethic posture since its origin lies on the knowledge acquired in their academic journey.  We ought to enhance not only the development of attitudes that facilitate the care process, mainly when it deals with interpersonal relations, to which relations and transactions rely, but also the establishment of the support relation, as well as the development of attitudes that enable it by giving some freedom to the Self positioning towards its own Health, in a relation in which no manipulative orientation is allowed.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/1111
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado_ESSS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
SER ENFERMEIRO COM AS PESSOAS.pdf1,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.