Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.15/104
Título: Influencia de los factores sociales, ambientales y personales en la percepción de los gimnasios
Autor: Sena, Paulo
Palavras-chave: Ginásio
Ambiente
Adesão
Abandono
Factores sociais
Data de Defesa: 2008
Resumo: Os ginásios são locais pouco estudados ao nível académico apesar de formarem parte de uma indústria do fitness com um impacto significativo na sociedade, mas que sofre do problema das elevadas taxas de abandono. Recorrendo a pesquisas em diversas bases de dados, discutimos a informação acerca das variáveis determinantes da actividade física em ginásios, concluindo que a população dos ginásios é maioritariamente jovem, embora tenha aumentado a procura por parte de pessoas mais velhas. Os motivos pelos quais as pessoas se inscrevem e os motivos pelos quais se mantêm parecem ser diferentes, estando as principais razões que levam as pessoas aos ginásios sobretudo relacionadas com a saúde e o bem-estar, mas também têm um peso específico outras de ordem estética, física, psicológica. Quanto às variáveis determinantes para fazer actividade física em ginásios, podem ser categorizadas em: atributos pessoais, factores ambientais e características da actividade física. Os aspectos de índole social revelaram uma grande importância nos motivos de abandono dos ginásios. Todavia são necessárias mais investigações para conhecer o perfil dos utilizadores e o ambiente social dos ginásios. Um dos objectivos fundamentais deste trabalho é averiguar se a relação sóciofuncionários é a variável determinante mais importante para a adesão à actividade física em ginásios. Com esta finalidade realizaram-se dois estudos. O Estudo 1 consiste na criação de um questionário para avaliar a percepção que os sócios têm do ambiente dos ginásios, o Questionário de Percepção do Ambiente do Ginásio – QPAG. O Estudo 2 pretende avaliar a percepção dos ginásios, para o qual se aplicou este questionário a uma população significativa de sócios de Portugal. No Estudo 1 criou-se o QPAG. O procedimento seguido foi o seguinte: Fase 1: Revisão da Bibliografia Referente aos Questionários de Satisfação em Serviços e de Adesão ao Exercício Físico. Fase 2: Formulação das Afirmações do QPAG, Com base no Apoio Teórico Consultado. Fase 3: Aplicação da Versão Inicial a Uma Amostra Reduzida de Sócios de Ginásios (N = 48) Para Aceder a Informações Globais Sobre os Itens. Fase 4: Revisão Por Parte de Especialistas. Fase 5: Estudo Piloto a Uma Reduzida Amostra de Sócios de Ginásios (N = 193). Fase 6: Elaboração do Questionário Para Aplicação Definitiva a Uma Amostra de Sócios de Ginásios. Fase 7: Aplicação do Instrumento a Uma Amostra Representativa de Sócios de Ginásios (N = 320). Obteve-se definitivamente um instrumento com 26 itens mais 3 de controlo e 10 afirmações de caracterização pessoal, num total de 39 afirmações. O questionário avalia 4 factores: factores pessoais, ambiente físico, relação sócio-sócio e relação sócio-funcionários. Quanto à validade preditiva, tem uma forte correlação a média do factor 2 (ambiente físico) e o factor físico global. O factor social global correlaciona-se fortemente com os factores 1 (relação sócio – funcionários/professores), 2 (ambiente físico) e 3 (relação sócio – outros sócios), mas não com o factor 4 (factores pessoais). A prova Kaiser Meyer Olkin – KMO, foi de 0,925 com uma elevada significância: p < 0,001. A variância explicada pelo modelo foi de 50,26%. Os resultados mostram que a fiabilidade do questionário é elevada com um Alfa de Cronbach de 0,88. Trata-se de um instrumento de avaliação que pode ser útil para avaliar a percepção que os sócios têm do ambiente físico e social dos ginásios, bem como dos factores pessoais que influem nesta percepção. O Estudo 2 realizou-se a fim de conhecer a percepção que os sócios de ginásios de Portugal têm do ambiente físico e social dos mesmos e como ela varia em função de determinadas características dos sócios e conhecer os motivos que levam as pessoas a aderir aos ginásios. Aplicou-se o QPAG a 1005 sócios de ginásios de Portugal com uma média de idades de 31,74 anos sendo 54,6% do sexo feminino. Os resultados foram positivos com uma percepção global média de 4,46 numa escala de 1 a 6 pontos. Os sócios apresentaram uma manifesta intenção de continuar no ginásio, com uma média de 5,43. A relação sócio-funcionários foi o factor mais valorizado com uma média de 5,22. Os factores pessoais foram os menos valorizados. Melhorar a saúde e condição física são os principais motivos para estes sócios irem ao ginásio. Obtêm-se com este trabalho algumas orientações quanto à importância que os sócios dão ao ambiente do ginásio, sendo os factores sociais os que determinam, em maior grau a adesão aos ginásios. Conhecendo melhor os motivos que levam as pessoas a fazer exercício em ginásios ou, simplesmente, a inscreverem-se como sócias, facilitará a intervenção ao nível administrativo e ao nível técnico.
Descrição: Tese apresentada à Universidade de Vigo - Departamento de Psicoloxia Evolutiva e Comunicación, para a obtenção do grau de Doutor
URI: http://hdl.handle.net/10400.15/104
Aparece nas colecções:Teses de Doutoramento_ESDRM

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_Doutoramento_Paulo_Sena.pdf2,32 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.